Eu amo ele!

 

Eu aqui, grande, gorda, cabelos desgrenhados, unhas nunca feitas, pés nojentos e dentes estragados sonhando com aquele homem.  Ele lá, sem nem sonhar que eu existo, enquanto aumento sua conta bancária comprando seus livros. Livros que eu devoro, junto com uma barra de chocolate, deitada na cama da minha quitinete com meu radinho de pilha ligado “no último”. Minha quitinete imunda, com cheiro de gordura, calcinhas penduradas no varal da minúscula janela da minha casa. Aqui só entra ele, meu escritor favorito, minha maior paixão.

Mas deixa eu falar mais sobre minha quitinete, antes de contar sobre o tal escritor. Minha quiti é ridícula, vivemos uma relação de amor e ódio. Primeiro que para chegar aqui na minha residência, preciso subir uma escada estranha, daquelas caracóis sem corrimão nem nada. Tenho medo, mas vou sempre na fé, até porque não há uma maldita vez que eu entre no meu prédio e o porteiro não fique de gracinha comigo. “Oi dona Mari, boa noite”. Cheio de sorrisinhos, mal sabe ele que meu negócio é com um homem de letras.

Já percebeu como a vontade de ir ao banheiro aumenta sempre que estamos próximos de casa? Depois de escapar das cantadas do porteiro, subo as escadas com o coração numa mão e a bexiga na outra, quando chego na porta nunca acerto de primeira a chave, é terrível. E fico lá toda torcida, quinze mil oitocentos e trinta e nove chaves depois, entro em casa e corro pro banheiro. Nessas horas tenho sorte da privada estar praticamente ao lado da entrada da quiti.

E meu amor, que tem a ver com isso? Enquanto as intelectualizadas sonham com Chico Buarque, as descoladas com Daniel Galera, Antônio Prata e outras deliram até com Oscar Wilde, eu só penso em um nome: Marcelo Rubens Paiva. Depois que li Feliz ano velho, corri até a livraria, falei com uma mocinha que já tinha lido dois livros dele e comprei o mais recente dele. Estou apaixonada, dá vontade de me arrumar, de sair desse lugar, de desenhar corações literários por toda parte. Esse homem é tudo.  Amo ele, com todas as letras, amo ele!

Anúncios

Sobre Larissa Guerra

Jornalista e aprendiz de cozinheira. E-mail para: larissaguerra[@]uol[.]com[.]br
Esse post foi publicado em O discreto charme da quinta categoria e marcado , , , , . Guardar link permanente.

7 respostas para Eu amo ele!

  1. Taísa disse:

    Que eu saiba você mora num apto de dois quartos e que, além de ter elevador, não possui uma escada caracol. Mudou-se? Esses dois últimos textos estão muito bons, o jornalismo literário muito bem exposto sempre, só o trechinho “Enquanto as intelectualizadas sonham com Chico Buarque..” que perde um pouco da originalidade né.

    Bjscomentanomeu.

  2. Gustavo disse:

    que marcelo rubens paiva o que!?
    que absurdo!!

    ah o wordpress não tava deixando você postar pelo medo de ser mais uma postagem sobre o harry potter.

  3. Larissa Tietjen disse:

    Vale citar o Piza, que abala corações universitários como o meu.

  4. Caramba, muito legal esse blog!

    Vou adicionar nos meus favoritos do iGoogle :D

    Abraços,

    Miguel

  5. Marina Melz disse:

    Me apresenta ele?

  6. Kél disse:

    Será que esses homens das letras sabem que nós, as desgrenhadas, dormimos e acordamos com eles?

    sempre falam da relação entre o leitor e o escritor, e o inverso? Acho que vou averiguar qualquer dia!

    Sobre o “seu” homem, bom, esse eu deixo pra ti! :)

  7. Gustavo disse:

    Não vai atualizar esse blog mais?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s